pt

Narrativa com Dados: As Melhores Práticas de Visualização de Dados (Parte 1)

janeiro 06, 2016

Primeira parte de uma série de duas partes, contendo as melhores diretrizes para a visualização de dados para business intelligence e analytics
A visualização de dados está se tornando rapidamente uma língua comum para empresas que utilizam business intelligence para tomar melhores decisões orientadas a dados. A visualização de dadosquando feita corretamente, não chama a atenção apenas para as métricas importantes, como também auxilia na descoberta de padrões não vistos anteriormente e em constatações que não seriam de fácil visualização ao se verificar números em uma planilha.

Note que enfatizei a frase “quando feita corretamente”. Como qualquer língua, existem maneiras sutis para se comunicar corretamente a fim de destacar aspectos, e com a visualização de dados não é diferente. Meus anos de trabalho com visualização de dados para empresas de todos os portes e mercados, me mostraram o que de melhor e pior pode ser feito com essa ferramenta.

O que você está prestes a ler é parte dos workshops de visualização de dados que realizei para clientes e parceiros. Caso você tenha interesse em comparecer a um destes, você pode se registrar para os próximos eventos que acontecerão de forma online ou presencial. Registre-se aqui.

O Efeito Peixe-dourado

Segundo o National Center for Biotechnology Information, os seres humanos são capazes de manter atenção total em uma única por no máximo oito segundos antes de distraírem-se ou realizarem uma nova tarefa. Comparando isso ao peixe-dourado, que possui uma média de capacidade de atenção de nove segundos, não estamos prestando a devida atenção.

Por este motivo eu escrevi sobre o Efeito Peixe-dourado como o teste perfeito para avaliar a eficiência da visualização de dados. Se as métricas importantes não puderem ser obtidas de maneira clara em até oito segundos ou menos, esta não é uma visualização de dados de qualidade. 

Conforme ilustrado abaixo, a visualização de dados é vital para qualquer projeto de business intelligence, é por isso que é fundamental que ela seja realizada da maneira correta. Sem o seu uso adequado, há um enorme obstáculo entre a informação disponível e o que pode ser obtido do conteúdo desta informação.

data visualization

Source: Thomas Black-Petersen, Inspari

Há muitas coisas que não devem ser feitas na construção de visualização de dados e dashboards. Porém, ao invés de manter o foco nos aspectos negativos, eu gostaria de mostrar-lhe os aspectos positivos. Eu elaborei uma lista com as minhas principais práticas de visualização de dados que uso regularmente na criação de dashboards e análises para meus clientes. Compartilharei agora com você as minhas cinco primeiras.

Embora eu espere que isto lhe inspire com relação à criação de novas visualizações de dados eficazes para sua organização, uma mudança nos processos de business intelligence deve ser vista como uma evolução para tomar as melhores decisões orientadas a dados. Nenhuma mudança acontece do dia para a noite, mas o primeiro passo para uma melhor visualização de dados pode ser dado hoje.

Em cada um de meus exemplos, utilizarei os Indicadores de Informação TARGIT como objeto, ao explicar as várias técnicas e diretrizes. No entanto, a maioria destes pontos podem ser transferidos para qualquer objeto gráfico existente no TARGIT. Os Indicadores de Informação são apenas um dos objetos de visualização de dados que utilizo regularmente na criação de dashboards com o auxilio do Criador de Indicadores TARGIT, conforme mostrado abaixo. O download do Criador de Indicadores pode ser feito aqui.

data visualization for dashboards

Melhores Práticas de Visualização de Dados

1. O contraste proporciona foco

Insira somente as métricas mais críticas em um dashboard. Eu repito: Insira somente as métricas mais críticas em um dashboard. Porém, até mesmo a lista das informações “mais críticas,” pode ser classificada em ordem de importância. Portanto, a importância dos dados é diferente de destacar informações críticas. Com a utilização do contraste em suas visualizações de dados, é possível, guiar a atenção dos Consumidores de Informação para o que é importante antes que estes decidam que necessitam de mais informações.

Não está certo sobre quem são seus Consumidores de Informação? Ou quais informações eles necessitam? Este manual irá te ajudar a definir os vários especialistas de BI em sua organização e como criar da melhor maneira, visualizações de dados que lhes atendam: como garantir o mais alto índice de adoção do usuário em seu projeto de BI.

Abaixo estão dois exemplos dos mesmos Indicadores de Informações contendo as mesmas informações. Note que no primeiro quadro as informações foram apresentadas da mesma maneira. Contudo, no segundo quadro, existe o destaque de uma informação, que leva o consumidor a avaliar primeiramente o crescimento, antes das outras informações.

data visualization best practice

2. Cores são difíceis de administrar

O uso de elementos coloridos em quadro de informações que não tem por objetivo o destaque destas dificultam a compreensão. Nossos olhos são atraídos automaticamente por cores brilhantes. Se estas estiverem espalhadas por todo o dashboard, isso dificultará a atenção e a classificação das informações por grau de importância.

Examine os dois quadros de informações abaixo. Note que ao olhar para o primeiro quadro, seus olhos têm dificuldade em concentrar-se na informação. Eles sentem a necessidade de olhar as bordas do quadro devido à cor azul ao redor deste.

O segundo quadro, com uma diferença muito sutil, proporciona uma experiência muito diferente aos olhos. Este, com menos destaque, permite concentrar-se nas informações sem distrações.

data visualization best practice

Mas não pense que o uso das cores é ruim. As cores são uma ótima maneira de categorizar informações provenientes das mesmas áreas de negócios ou que possuam objetivos em comum. Use-as com moderação e propósito.

3. Limite para números

Ao apresentar números em um quadro de informações, lembre-se que eles são usados apenas para a apresentação de informações de alto nível. Por este motivo, é uma boa ideia reduzir o número de dígitos utilizados, conforme pode ser visto no segundo quadro, pois isto permite que o consumidor processe as informações rapidamente e aumentam as chances de que estas possam ser lembradas posteriormente.

data visualization best practice

4. Apenas para aspectos negativos

Caso você esteja tendo problemas para restringir as informações mais importantes e incluí-las em seus dashboards, uma boa ideia é simplificar, apontando apenas as informações que possuam algum problema. Isto ajuda a manter o foco dos usuários nas informações mais importantes, de modo que eles possam resolver qualquer problema rapidamente.

Isto também ajuda a priorizar qual será o ponto de partida ao se confrontar com duas ou mais informações em um dashboard. Nossos cérebros reagem às diferenças em nosso ambiente como um mecanismo de alerta. Ao utilizar indicadores conforme o segundo quadro de informações localizado abaixo, este instinto é explorado, e é por este motivo que somos atraídos automaticamente para o quadro contendo a informação de crescimento negativo.

 Uma vantagem adicional dessa abordagem é que se podem reduzir as dúvidas para daltônicos, que representam 12% da população.

data visualization best practice

5. Torne pessoal

Normalmente, o uso e, mais frequentemente, o uso excessivo das cores em elementos do dashboard é desaconselhado, pois desvia a mensagem global que precisa ser transmitida. No entanto, em conjunto com os elementos que possuam aspectos que correspondam à marca de sua empresa, proporcionam aos dashboards e análises uma imagem de confiabilidade. Isto mostra ao usuário que quaisquer informações contidas nestes dashboards podem ser confiáveis e fazem parte de uma grande estratégia corporativa.

Com a criação de Indicadores de Informação com base em designs internos, é possível conseguir de maneira simples, uma maior coerência e autenticidade. Use-os com moderação. Eu não aconselho a cópia de texto e imagens diretamente de websites. De preferência, retire alguns elementos individuais em um projeto que representem, da melhor maneira possível, a essência de uma empresa para integrar dashboards. Abaixo estão dois exemplos de quadros de informações com base em sites empresariais.

data visualization best practice

data visualization best practices


Confira as minhas próximas cinco melhores práticas de visualização de dados aqui.

Share