pt

Narrativa com dados: As Melhores Práticas de Visualização de Dados ( parte 2).

janeiro 13, 2016

O segundo post da série sobre as melhores diretrizes para a visualização de dados para business intelligence e analytics.
Esta é a segunda parte de uma série de duas partes sobre as melhores práticas de visualização de dados. Caso você não tenha visto as cinco primeiras diretrizes, você pode encontrá-las aqui:  Narrativa com dados: As Melhores Práticas de Visualização de Dados (Parte 1).

Caso você esteja interessado em participar do workshop que lhe ensina como implementar estas e muitas outras, você pode se registrar para uma aula online ou presencial que lhe ajudará a dominar as melhores práticas de visualização de dados para uma alta aceitação do usuário final. Registre-se para a TARGIT Visualization Wizard class. 


Agora, sem mais demora, vamos às melhores práticas.

6. Localização, localização, localização

Sempre considere a localização dos indicadores de informações e outros objetos de visualização de dados dentro de um dashboard ou análise. Indicadores de informações importantes devem ser sempre colocados estrategicamente em áreas da tela que permitam que os usuários concentrem-se mais facilmente nas informações que mais importam antes de voltarem a sua atenção para as outras partes do dashboard.

Faça o download do criador de indicadores TARGIT aqui.

Há inúmeros estudos que se concentram em áreas da tela, que são mais importantes do que outras quando se considera a direção de leitura comum e uso do computador. Uma versão simplificada destes estudos pode ser conseguida através da divisão da tela em quatro partes e dando a cada parte um valor de importância, o que pode ser visto no dashboard abaixo.

data visualization best practices

Contudo, como toda regra há sempre uma exceção. Neste caso, é o uso de cabeçalhos numerados para controlar o fluxo de leitura do dashboard.

data visualization best practices

7. Seja sempre consistente

O design estrutural consistente para todos os dashboards e análises facilita para os usuários de BI não somente a identificação rápida de tendências e desvios, como também a decodificação de novos dashboards sempre que são introduzidos. Todos os três dashboards abaixo pertencem à mesma empresa, porém, mostram dados diferentes e representam diferentes áreas da empresa . Observe como cada dashboard possui a mesma estrutura e design.

data visualization best practices

data visualization best practices

data visualization best practices

8. Saiba em que posição você está

Durante o aprofundamento nos detalhes em dashboards, é muito importante saber o que foi conquistado e, mais importante, onde você pode chegar . É por isso que um mapa de navegação é uma excelente ferramenta visual para dashboards multicamadas. Este é um mapa simples, porém útil, que informa o consumidor em qual nível e dashboard se encontram e onde eles podem chegar.

Abaixo estão alguns exemplos de mapas de navegação, e seu uso e inserção dentro de dashboards.

data visualization best practices

data visualization best practices

data visualization best practices

9. Siga uma direção

A narrativa é um elemento importante de qualquer visualização de dados, e obtê-la da maneira correta pode ser complicado. Há um ponto crítico muito tênue entre o sucesso e o fracasso. O objetivo da narrativa no business intelligence é conduzir o consumidor de um ponto de partida até um ponto final, esclarecendo-o ao longo do caminho com informações relevantes dentro de um contexto específico que proporciona uma visão holística dos dados.

Portanto, é necessário que a narração de sua história seja implementada corretamente, chamando a atenção dos usuários à informação certa na ordem correta. Uma técnica bem sucedida é fazer usar objetos que se conectam aos dashboards como narradores, seguindo de KPI a KPI em uma ordem que faça mais sentido.

O exemplo abaixo mostra um dashboard com o fluxo de passageiros de um aeroporto e os caminhos usados ​​para fornecer a narrativa. Como se pode ver, é evidente onde cada ponto da história está e qual deverá ser o próximo ponto a ser visualizado .

Estes links narrativos também servem a outro propósito além de estabelecer uma sequência. Como se pode ver no exemplo, cada link fornece uma lacuna de um a três segundos entre cada ponto da história. Essas lacunas são muito úteis porque dão ao seu cérebro mais tempo para processar as informações antes de chegar ao próximo ponto, aumentando a chance desta informação ser lembrada e recuperada em um momento posterior.

data visualization best practices

10. Vá direto ao ponto

A maioria dos seres humanos são muito bons em detectar padrões visualmente e utilizar recursos visuais para se comunicar de forma rápida e eficiente. O velho ditado "Uma imagem vale mais que mil palavras" se faz verdadeiro quando o assunto é visualização de dados. Trata-se do uso de objetos visuais corretos para se comunicar rapidamente e eficientemente com o usuário. É por este motivo que o uso de objetos visuais, que são instantaneamente reconhecíveis, têm um impacto maior e são mais propensos a serem lembrados, permitindo aos usuários tomar as melhores decisões orientadas a dados.

Abaixo estão alguns exemplos de objetos reconhecíveis combinados com objetos de business intelligence tradicionais. Em cada caso, é fácil ver a vantagem da utilização de um objeto reconhecível ao contrário de uma tabela ou gráfico tradicional.

data visualization best practices

data visualization best practices

data visualization best practices

Espero que você tenha achado estas 10 melhores práticas inspiradoras. Não se esqueça de inscrever-se para o TARGIT Visualization Wizard course para uma abordagem prática a fim de aprender como implementar estas melhores práticas de visualização de dados e muito mais.

Você também pode consultar nossa biblioteca virtual de aprendizagem para tutoriais interessantes em vídeo sobre visualização de dados entre outros.




Share