pt

O futuro do Analytics para Aeroportos

abril 25, 2018

No mês passado, passei alguns dias na Passenger Terminal EXPO em Estocolmo. Dizer que deixei a Suécia com um senso renovado de propósito e entusiasmo seria um eufemismo. Na verdade, estar por dentro da incrível necessidade do Analytics na indústria aeroportuária foi extraordinário.

A Passenger Terminal EXPO é a conferência e exposição aeroportuária mais conceituada do mundo. Tudo desde sistemas de manuseio de bagagem, tecnologia de controle da torre até a mobília do aeroporto são apresentados na conferência. 

Participei de apresentações, visitei as exposições e conversei com dezenas de administradores de aeroportos sobre a necessidade de uma visão unificada das operações aeroportuárias. O que mais me impressionou foi o grau de preocupação com as análises aeroportuárias de todos com quem falei.

O objetivo de cada aeroporto é fazer com que os passageiros cheguem do terminal ao portão de embarque em 20 minutos. Toda vez que essa meta não é atingida, é uma falha no planejamento operacional adequado. E só é possível identificar os erros com o acesso aos dados.

Os aeroportos têm dezenas de sistemas digitais que mantêm o funcionamento das operações aeroportuárias. Muitos desses sistemas produzem seus próprios dashboards e relatórios, mas nenhum fornece uma visão geral abrangente dos dados gerados pelos passageiros desde o terminal até o portão de embarque. A indústria clama pelo BI.

Os administradores de aeroportos sabem que a única maneira de melhorar a experiência dos passageiros é através dos dados. Cada sistema utilizado para—rastreamento de passageiros, varejo duty free, segurança, status de voo—gera dados valiosos em tempo real. O problema é que os dados são relatados em silos. Toda a experiência dos passageiros só pode ser analisada através de departamentos individuais. Porém, o valor real consiste na conexão destes dados para se obter informações e lições a partir da visão completa.

Onde os aeroportos começam a utilizar as análises?

Muitas vezes, o primeiro passo da jornada de BI e Analytics é o mais difícil. Muitos funcionários do aeroporto não conseguem visualizar a importância de agregar mais uma plataforma de dados a um sistema já estressado. Já existe uma quantidade tão grande de dados produzidos que os administradores assumem que seria necessário realizar a contratação de uma equipe inteira de funcionários para a seleção, análise e reconhecimento da importância destes dados.

Isto certamente não se aplica. Com os agentes de notificação automática, dashboards, relatórios e análises de fácil utilização disponibilizadas diretamente em qualquer dispositivo, seja ele desktop, móvel ou tablet, uma visão completa das operações aeroportuárias nunca foi tão simples de ser alcançada, inclusive para os funcionários com pouco conhecimento técnico. O exemplo ideal deste cenário é o Aeroporto de Dublin

O Aeroporto de Dublin começou de uma maneira relativamente modesta em sua jornada rumo a excelência baseada em dados. À medida que o aeroporto crescia, a quantidade de dados coletados aumentava e os funcionários não tinham uma visão geral clara. A DAA recorreu ao TARGIT para obter informações mais detalhadas sobre as operações do estacionamento, de varejo e do aeroporto a fim de melhorar a experiência dos passageiros.

Logo, os planos modestos se transformaram em grandes expectativas e em resultados ainda maiores. Os dados são coletados e atualizados a cada dois minutos para que os funcionários do aeroporto tenham acesso quase em tempo real às informações.

O volume de passageiros é segregado a cada minuto para que os gerentes possam criar uma experiência de passageiros perfeita. Os gerentes sabem onde estão ocorrendo atrasos e podem identificar com precisão os motivos por trás destes. O acesso a uma visão geral abrangente fornece aos gerentes de operações uma visão direta das rotas exatas onde o aeroporto apresenta ganho ou a perda de passageiros. Isso facilita para a DAA ter um maior aprendizado sobre suas experiências e melhor planejar-se para o futuro.

Atualmente, esse futuro inclui uma estratégia de análises ampliada. Os administradores dos aeroportos ficaram muito satisfeitos com as melhorias operacionais que conseguiram realizar graças às análises, e planejam trazer essa percepção para ainda mais sistemas. Por exemplo, em breve, o aeroporto integrará pequenos sensores nas máquinas do aeroporto para monitorar as vibrações. Um aumento nas vibrações sinaliza a necessidade de manutenção, o que ajuda o Aeroporto de Dublin a prevenir problemas de maneira proativa. Isto tem grandes implicações na melhoraria da experiência dos clientes. Este novo sistema será integrado ao TARGIT Decision Suite para que os usuários possam acessar esses dados a qualquer momento a partir de seus dashboards existentes.

O BI em toda a empresa

O mundo está ficando menor. As pessoas estão cada vez mais viajando de avião. Como resultado, a maioria dos aeroportos está vivenciando um crescimento de 5% a 15% ao ano. Para acompanhar este crescimento, é necessário mudar a maneira de pensar e lidar com os dados. Se o seu aeroporto não estiver preparado, você ficará atrás da concorrência.

Os aeroportos precisam de uma solução empresarial que se integre a todas as plataformas existentes, conecte todos os departamentos e promova a adoção dos usuários. É hora de começar a jornada rumo a excelência baseada nas análises.

Saiba mais sobre como o Analytics para aeroportos irá segregar os silos, unificar as partes interessadas e melhorar as operações no guia: Melhore as Operações Aeroportuárias com o Analytics.

Você também pode conversar conosco sobre o futuro das operações aeroportuárias na próxima Future Travel Experience Europe 2018. Eu estarei lá para apresentar alguns dos melhores e mais recentes recursos do TARGIT para regulamentações e operações aeroportuárias, e mostrarei alguns exemplos de dashboards e cenários da jornada de BI do Aeroporto de Dublin.


Share
Data Driven Organization Ebook

We use cookies to improve your site experience, but they also provide us with information on your use of our website.
To find out more about the cookies we use and how to delete them, see our Privacy Policy. By continuing to browse the site, you are consenting to our use of cookies.

ok